Fundadores

Alexandre Mota

Foto de Alexandre Mota

Tem 26 anos de experiência profissional, sempre na área dos mercados financeiros. Foi fundador de uma empresa de informação e consultoria financeiras e de uma gestora de patrimónios. Actualmente é sócio e CEO de uma empresa de consultoria ao investimento.

Foi presidente do Instituto Mises Portugal, é administrador do grupo "Liberalismo em Portugal" no Facebook e, mais recentemente, blogger no Blasfémias.

Os seus temas de preferidos são economia e finanças.


Helder Ferreira

Foto de Helder Ferreira

Nascido em Angola durante a longa noite fássista, refugiou-se na jangada de pedra no Verão quente de 1975. Apátrida e permanente expatriado entre Trás-Os-Montes, Cascais e Porto teve mais profissões que as que consegue lembrar-se. Fez algumas cadeiras de um curso de Engenharia de Materiais no IST, foi Oficial Miliciano no Exército durante menos tempo que o que gostaria, foi cartoonista, ilustrador, vendedor de quinquilharia diversa, há mais de vinte anos que comercia sob o nome pomposo de pequeno empresário. Qualidade que mantém por pura necessidade.

Ex-blogger n’O Insurgente, surfista, golfista e sócio de duas empresas já tem o epitáfio escrito: \“Aqui jaz um gajo que fez o que pôde. Não necessariamente o melhor possível\"


José Bento da Silva

Foto de José Bento da Silva

Nasceu em África há já algum tempo. Viveu uma infância normal e uma adolescência carregada de privilégios: fez tudo aquilo que os jovens de hoje não podem sonhar fazer sem serem espancados. Mais tarde, já adulto por assim dizer, chegou a trabalhar durante vários anos antes de se tornar académico. Foi uma experiência interessante - até então nunca tinha perdido tempo na vida.

Hoje em dia dedica-se à investigação de temas obscuros. Isto permite-lhe auferir um salário sem dar muito nas vistas e, assim, viver uma vida sossegada.


Manuel Pinheiro

Foto de Manuel Pinheiro

Nascido no Porto, estudou Direito, de onde fugiu logo que pode para estudar administração e lóbi, na Bélgica. Regressou em 92 e começou a trabalhar nos vinhos, sector que o enebriou até hoje e onde percorreu várias associações: preside à CVR dos Vinhos Verdes, foi presidente da associação nacional das regiões demarcadas e vice presidente da associação europeia. Foi dirigente estudantil e chegou a fazer vida partidária, embora se tenha curado com alguma rapidez.

Nasceu em 66 pelo que viveu com enorme paixão a política dos anos 80, com particular enfase no fim do comunismo na europa de leste, e tem esperança que um dia acabe também cá. O que motiva a sua intervenção cívica, não partidária, é defender a liberdade como essencial para a paz e para permitir que cada um se desenvolva e organize na procura da felicidade. Defender a liberdade é respeitar a fabulosa diversidade do ser humano. Cada pessoa é única e o Estado não tem de nos recriar num só molde.


Telmo Azevedo Fernandes

Foto de Telmo Azevedo Fernandes

Tem 20 anos de experiência profissional, a maior parte do tempo como profissional liberal. Fundou e geriu uma empresa e vendeu-a oito anos depois.

Viveu e trabalhou em Moçambique e na Suécia. Visitou mais de 50 países.

Autor regular de artigos de opinião publicados sobretudo no Jornal de Negócios e Observador. O seu tema mais recorrente é o comércio livre e a globalização como motor de crescimento e gerador de bem-estar, sobretudo para os menos afortunados. Activo comentador nas redes sociais, é um dos administradores do fórum “Liberalismo em Portugal” no Facebook e Blogger no Blasfémias desde Dezembro de 2017.


Vítor Cunha

Foto de Vítor Cunha

Participou na formação da Oficina da Liberdade, tendo deixado todo o associativismo em 2019 para se dedicar em exclusivo à meditação transcendental.