Imagine (um John Lennon liberal)

imagem de destaque

John Lennon estava mais próximo na sua maneira de pensar dos anarco-capitalistas do que do socialismo quando defendia os primados da acção do indivíduo, da não iniciação da violência e da caridade privada. Ao mesmo tempo, grande parte da sua radicalidade era dirigida aos abusos de poder da autoridade tanto em matérias fiscais como por parte das forças da ordem. Também acreditava que o indivíduo tinha direito ao fruto do seu trabalho e do seu investimento, e à prosperidade que daí advêm e embora admitisse que o estado poderia ter um papel social básico, era contrário ao papá-estado que resolve os problemas das pessoas, até por desconfiar dele: “Se os Beatles e os anos 60 tinham uma mensagem, era aprende a nadar.”

 Ler mais

 
imagem de destaque

A Oficina da Liberdade

A Oficina da Liberdade foi criada com o intuito de se dedicar à defesa da liberdade pessoal nas suas diversas dimensões, através do patrocínio de princípios do Liberalismo como o estado de direito, o capitalismo, a concorrência, o livre comércio, a propriedade privada, o estado limitado e o estabelecimento de relações em sociedade baseadas na ética e moral individuais.

 Ler mais

imagem de destaque

Tertúlias 'Ordem Espontânea'

Desde Abril de 2017 a Oficina da Liberdade tem organizado diversas tertúlias e discussões abertas sem objectivo de doutrinação, em ambiente informal e laissez-faire. Conversas sobre os limites da intervenção do estado nas nossas vidas e discussões sobre como defender as liberdades individuais por contraponto a correntes de pensamento totalitárias.

 Ler mais

imagem de destaque

Junte-se a nós

A Oficina não pretende ser o projecto dos seus fundadores, mas sim o projecto que reune os liberais portugueses. A Oficina é de todos, para todos. Caso queira aderir à Oficina da Liberdade ou simplesmente contribuir para a organização de algum dos nossos projectos, entre em contacto com um dos fundadores. As ideias têm consequências.

 Ler mais